Temos experiência e qualificação para prestar atendimento personalizado e estratégico à sua operadora.

Sobre Nós

Há mais de 15 anos, a Sallus Gestão em Saúde e Assessoria Contábil nasceu da percepção de seu fundador de que as operadoras de planos de saúde e odontologia necessitam de soluções estratégicas para atender às normas técnicas regulamentadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e de serviços contábeis voltados à suas demandas. Atualmente, a Sallus tem abrangência nacional atendendo mais de 130 clientes satisfeitos com o nosso trabalho.

Porque contratar a Sallus?

Nossa Equipe

A equipe da Sallus é composta por profissionais qualificados em Administração de Empresas, Contabilidade, Direito, Ciências Atuariais, Estatística, Recursos Humanos e Enfermagem. Os nossos colaboradores têm experiência na área de saúde suplementar para oferecer soluções personalizadas ao perfil e às necessidades de gestão e contabilidade das operadoras de Planos de Saúde e Odontologia.

Diretor Presidente

Pedro Pereira é o responsável pela criação da nossa história. Com mais de 25 anos de experiência, tem uma visão inovadora do mercado. Graduado em Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Ciências Atuariais e pós-graduado em Gestão Empresarial, é pioneiro nos serviços contábeis para operadoras de planos de saúde e odontologia e especialista em consultoria técnica e atuarial em saúde, seguros e previdência.

Descubra nossas soluções para sua operadora. Solicite uma proposta e saiba mais sobre os nossos serviços.

26 de janeiro de 2018

RN sobre contratação de plano por empresário individual entra em vigor

Entra em vigor na segunda-feira (29/1) a normativa que regulamenta a contratação de plano de saúde coletivo empresarial por empresário individual. A medida contribui para coibir abusos relacionados a esse tipo de contratação – como a constituição de empresa exclusivamente para este fim – e dá mais segurança jurídica e transparência ao mercado, ao estabelecer as particularidades desse tipo de contrato. Uma cartilha elaborada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) reúne as principais informações para esclarecer beneficiários de planos de saúde, novos contratantes e os próprios agentes do setor. Confira aqui a cartilha. A Resolução Normativa nº 432 estabelece que, para ter direito à contratação do plano, o empresário individual deverá apresentar documento que confirme a sua inscrição nos órgãos competentes, bem como a sua regularidade cadastral junto à Receita Federal – e outros que vierem a ser exigidos pela legislação vigente – pelo período mínimo de seis meses. E, da mesma forma, para manter o contrato, o empresário individual deverá conservar a sua inscrição nos órgãos competentes e a regularidade do seu cadastro na Receita Federal. As operadoras e as administradoras de benefícios deverão exigir esses documentos em dois momentos: quando da contratação do plano e anualmente, no […]
9 de agosto de 2017

ANS abre consulta pública sobre contratação de planos por empresários individuais

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) abre, nesta terça (8/8), a Consulta Pública nº 64 sobre proposta de normativa para regulamentar a contratação de plano de saúde coletivo empresarial por empresário individual. As contribuições começarão a ser recebidas a partir do dia 15/8 pelo site da ANS. De acordo com a minuta de Resolução Normativa, o empresário individual poderá contratar plano de saúde coletivo empresarial, necessitando, para isso, apresentar documento para exercício da atividade profissional que confirme sua inscrição nos órgãos competentes pelo período mínimo de seis meses, de acordo com sua forma de constituição. Quem pode ingressar no plano coletivo contratado por empresário individual Empresário individual e indivíduos com vínculo a este por relação empregatícia e grupo familiar previsto no inciso VII do art. 5º da Resolução Normativa nº 195/2009. Somente poderá contratar o plano após comprovar a inscrição para exercício profissional da atividade profissional há, no mínimo, seis meses. A comprovação da continuidade do efetivo exercício da atividade empresarial, bem como dos requisitos de elegibilidade, deverá ser efetuada pela operadora anualmente, no mês de aniversário do contrato. Carência Pode haver cobrança de carência. Não há carência para indivíduos que ingressarem no plano em até 30 dias da […]